Tuesday, July 10, 2007

há uma música brutal do caetano, daquele género de músicas que contam histórias como quem pinta um quadro no tempo, é o trigresa. ele acaba com um
eu corri pro violão, num lamento
e a manhã nasceu azul.
como é bom poder tocar um instrumento.
,
depois da contar como aquela mulher o tinha marcado.
eu sempre suspirei de alívio naquele último verso. como se o poema todo fosse uma linha sólida em curva descendente (a coisa não corre bem para o lado daquele homem), mas os últimos versos fizessem a proeza de trazer a ligeireza à situação, invertendo o sentido da curva.
a partir daí, acho linda a ideia do poder tocar um instrumento (não que toque...) nos momentos que assim o exigem.
tenho uma invejazinha assim pequenina de quem consegue pegar num objecto e sacar melodia e harmonia dele. o meu pai e a minha tia conseguem, o bruno também consegue (consegues, n consegues?). eu contento-me, mas contento-me mesmo!, com conseguir juntar a minha voz às outras e berrar com toda a força as palavras delas. não é criação, mas é expressão.
a vítima de hoje foi o piece of my heart da janis joplin. é que não me canso dela.

3 comentários:

Catarina July 11, 2007 at 3:00 AM  

oh fili, então e flauta, que tu tão bem tocavas!!???

patrícia July 11, 2007 at 3:15 AM  

pois era: havia um pastorzinho...baza lá espalhar magia?

Braza July 13, 2007 at 1:47 PM  

pois claro que consigo.
instrumento é a nossa voz, com a harmonia toda cá dentro.

um bom exemplo de harmonia com instrumento a mais:
http://www.youtube.com/watch?v=0yvHWyvexZA

  © Blogger template 'Isolation' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP