Friday, December 30, 2011



algum sake e mojitos depois, muitas lágrimas e tantos sorrisos depois, tanta energia e bastante força depois, não dá para não ver esta pequenina cena sem comoção. nem é pelo river phoenix que partiu tão cedo, nem pela extraordinária, rançosa e perfeita música do grande james taylor, nem tão pouco pelo facto de na adolescência este running on empty se ter tornado num filme da vida. é aquele momento de cristalização tão especial em que tudo está no seu lugar e em que nunca nada poderá a ser o mesmo, e em que só o videoclip nos e lhes valerá. eu, que vim de uma família grande que se reestruturou há relativamente pouco tempo, não consigo ver isto sem comoção. é dos pouquíssimos momentos em que o monte abraão, queluz e massamá se reacendem em mim. mas para depois se projectarem para fora e para sempre dali. e ainda bem.

3 comentários:

martalx December 31, 2011 at 4:29 AM  

filme da minha vida, também.mas isso tu sabes. este comentário é só um pretexto para saudar a reanimação do sapal. long live!

fili January 2, 2012 at 2:05 AM  

e eu n devia escrever depois de algum bebericanço...

Ana Rute Oliveira Cavaco January 2, 2012 at 10:35 AM  

hihi!

  © Blogger template 'Isolation' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP